Sábado, 07 de Outubro de 2017 às 09:46

Corpo de bebê que morreu após queda de energia em hospital é enterrado

O corpo do bebê João Marques de Sá, de 10 meses, foi enterrado na noite desta quinta-feira (5), em Araguacema. A amiga da família, Mara Cleide, contou que o corpo chegou à cidade por volta das 20h e uma hora depois, foi realizado o enterro. O menino morreu na última quarta-feira (4) na emergência do Hospital Infantil de Palmas, após uma queda de energia durante chuva. 

 

 

Mara disse ao G1 que a família não tinha condições para fazer o embalsamento, por isso houve rapidez no enterro. "Os pais estão muito mal e revoltados. Estão indignados porque não precisava ter acontecido isso", argumentou a assistente social, que mora em Palmas e deu suporte à família. 

 

O bebê estava internado na unidade com pneumonia. Ele respirava com ajuda de aparelhos. Segundo os pais, o equipamento parou de funcionar quando o hospital ficou sem energia. O gerador que deveria evitar o transtorno também parou. Os médicos tentaram improvisar com uma extensão, mas não deu certo. 

 

"A extensão que eles arrumaram não dava para ligar todos os aparelhos que tinham lá. Até a médica brigou, mas eles falaram que não poderiam fazer nada", conta a mãe Larissa de Souza Sá. 

 

Sem receber oxigênio pelo aparelho, João Marques de Sá, de 10 de meses, não resistiu. A dona de casa Deuziane Batista, que estava com a filha internada na unidade, presenciou o momento de aflição. "A gente ficou usando lanterna de celular e umas lanternas que ficam nas tomadas enquanto o gerador não voltava". 

 

Um trecho do laudo do Serviço de Verificação de Óbito diz que o bebê estava entubado com ventilação mecânica, faltou energia e o respirador não funcionou, então, foi tentado cateter nasal, sem êxito. Na certidão de óbito, o médico do IML, disse que o bebê morreu por causa de problemas respiratórios. 

 

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou que as frequentes quedas de energia causaram transtornos no Hospital Infantil, mesmo abastecido por um gerador e que em consequência disto, João Marques, morreu. A secretaria também informou que abriu uma sindicância para investigar a morte do bebê. 

 

João era o único filho de José Marques e da Larissa. Eles querem que o caso seja investigado. "Tinha que ter uma manutenção, tinha que fazer alguma coisa porque isso não pode acontecer com outras crianças. Meu bebezinho só tinha 10 meses", disse emocionado. 

Tag's: Bebê, corpo, hospital

Fonte: G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADES