Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017 às 08:59

UFPA e Ufra amanhecem de portões fechados nesta quinta

Os portões da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), em Belém, amanheceram fechados nesta quinta-feira (14), Dia Nacional de Paralisação e Lutas em todo o Brasil. Em assembleias gerais realizadas pelos trabalhadores, o Sindicato das Instituições de Ensino Superior (Sindtifes) decidiu participar dos protestos contra os cortes de verbas do Governo Federal. 

Em Belém, a paralisações dos servidores nas duas universidades tem duas concentrações: uma em frente ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e outra em frente a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Diversas lideranças e sindicatos participam da mobilização.

De acordo com o Sindtifes, em 2017, o custeio das universidades foi reduzido em R$ 1,7 milhões. Os investimentos tiveram queda de R$ 40,1 milhões. Para a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), a redução e contingenciamento comprometem a expansão, consolidação e funcionamento das instituições federais de ensino. Algumas universidades acumulam contas de anos anteriores e não conseguem fechar a conta, mesmo com 100% de liberação de recursos.

“É um ato para chamar atenção para tudo que está acontecendo no governo e em defesa da universidade, hospitais universitários. Depois da paralisação, nos dias 15, 16 e 17 teremos plenária chamando o trabalhador para puxar uma greve geral. O que o governo está fazendo não é brincadeira”, afirmou Zila Camarão, do Sindtifes.

Tag's: universidade, pará, paralisação

Fonte: G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADES