Sexta-Feira, 11 de Agosto de 2017 às 11:38

Polícia desarticula quadrilhas que negociavam drogas

Os líderes do tráfico de drogas em São Luis, principalmente no São Francisco, Renascença, Ilhinha e bairos adjacentes, integrantes de facções criminosas foram presos e apresentados ontem a imprensa durante coletiva na sede da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc). De acordo com informações da polícia, esses criminosos foram presos durante a Operação Jansen desenvolvida nos últimos dias na capital. Mais de 100 kg de maconha, avaliados em torno de R$ 200 mil, foram apreendidos.

Os presos foram identificados como Wesley da Silva Costa, o Guri, 20 anos; Aline Auriceira do Nascimento, 22 anos; Drayfor de Silva Costa, 22 anos; Raimundo Nonato Ferreira Pereira, o Zé Bibi, 46 anos; José Catarino Pacheco, 67 anos; Rogério Campos Fonseca, o Louvor e Samy Martins, idade não revelada.

O delegado Valdenor Viegas informou que cada um dos detidos controla um a comercialização de droga em um setor da ilha, e estavam sendo investigados já há alguns meses. Os investigadores descobriram que a droga era transportada pela cidade por um taxista com forma de despistar a polícia.


Operação

A Senarc montou a Operação Jansen para desarticular as ações dessa quadrilha. Os primeiros a serem presos, segundo o delegado, foram Raimundo Nonato Pereira e José Catarino, no dia 19 de julho, na Ponta d'Areia. Os policiais encontraram no taxi que pertence a José Catarino, 25 kg de maconha prensada. "Essa droga seria distribuída para alguns bares, no São Francisco, Ilhinha, Renascença e Lagoa da Jansen", explicou Valdenor Viegas.

Em continuidade a essa operação, a polícia prendeu Wesley da Silva, Aline Auriceira e Drayfor da Silva, no bairro do Cohafuma, no dia 25, também de julho. Em poder deles, a polícia apreendeu 60 kg de maconha prensada e ainda pequenas porções de cocaína. Já no dia 09 deste mês foi preso Samy Martins, e ontem Rogério Campos, ambos no bairro do São Francisco. Com eles os policiais também apreenderam droga.

O delegado Valdenor Viegas disse que esses traficantes, com o dinheiro do tráfico de entorpecente, adquirrem casas e veículos de luxo. Samy Martins, inclusive, tem uma mansão na Rua 2, no São Francisco.

Tag's: Notícia, Maranhão, Polícia, Quadrilha, Droga.

Fonte: Imirante

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADES