Sábado, 30 de Setembro de 2017 às 09:15 - Atualizado em Sábado, 30 de Setembro de 2017 às 11:32

Análise de sangue em roupas de suspeito deve ajudar a desvendar morte de criança

A Polícia Civil do Amapá encontrou roupas com manchas de sangue na casa do adolescente suspeito de matar Estephânia Teixeira de Oliveira, de 7 anos, encontrada no dia 3 de setembro em um campo de futebol na comunidade de Lago Ajurixi, em Mazagão. Um exame de perícia foi solicitado e a corporação aguarda o resultado para desvendar o crime. 


As vestimentas masculinas foram encontradas dois dias após a localização do corpo da menina. Uma perícia inicial da Polícia Técnico-Científica (Politec) apontou que a criança foi assassinada com golpes na cabeça e que houve abuso sexual. O adolescente foi apresentado à delegacia de polícia do município pelo próprio pai no dia 6 de setembro e foi liberado depois de prestar depoimento. 

Segundo a titular da 5ª Delegacia de Polícia em Mazagão, delegada Marcia Elizabeth Maia, em depoimento o jovem disse que caçava próximo à residência e o sangue seria de um animal que ele carregou. Entretanto, ela reforça que a polícia trabalha com a possibilidade de o sangue ser da menina. 


“Até o momento ele é o único suspeito apontado. Dois dias após o corpo ser encontrado, nossos policiais que faziam investigações encontraram as roupas com o sangue, na casa dos pais dele. Foi solicitado um exame de tipagem sanguínea para saber de fato a origem do sangue, que pode ser da vítima. Estamos aguardando o retorno da Politec”, disse. 


Testemunhas contaram em depoimento que a criança estava em uma festa na casa de familiares, no dia 2 de setembro, quando foi brincar no campo de futebol que fica próximo e não retornou. Por volta das 22h, os pais sentiram a falta da menina e iniciaram as buscas. O corpo foi encontrado por volta das 7h do dia seguinte. 


“Uma criança comentou que tinha visto um homem próximo ao campo, mas ainda estamos investigando esse caso. Por enquanto nada está concreto, somente esse exame pode nos dar mais respostas. Ainda não se pode apontar quem estaria envolvido no caso e estamos em busca de mais informações”, destacou a delegada. 

A Polícia Militar (PM) do Amapá informou que, após ser ouvido em depoimento, o adolescente foi solto e responderá em liberdade. A delegada completou que as investigações do caso estão em andamento. A reportagem não conseguiu contato com a Politec para informar quando deve liberar o laudo das roupas. 

Tag's: Estupro, crime, criança

Fonte: G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADES