Quarta-Feira, 20 de Setembro de 2017 às 20:17

Aluna acusa diretor de escola pública de agressão; gestor nega

Um vídeo publicado nesta quarta-feira (20) nas redes sociais chamou atenção de internautas. Nas imagens, uma estudante aparece com o rosto visivelmente machucado e alega ter sido agredida pelo diretor Raimundo Maia da escola estadual Professor Gabriel de Almeida Café, localizada no Centro de Macapá. O caso teria acontecido na noite de terça-feira (19). 

Por telefone, o gestor negou ter agredido a estudante de 31 anos, que cursa a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ele disse que a aluna foi chamada até a diretoria para ser informada que seria transferida de escola por apresentar comportamento agressivo entre colegas e professores.

No vídeo, a estudante conta que sofre preconceito por estar com uma doença que, segundo a escola, seria transtorno bipolar. A mulher informou também que vai procurar a polícia para tomar providências cabíveis. O G1 não conseguiu contato com ela.

“O diretor me agrediu e apenas me defendi. Ele é homem e me agrediu perto de uma sala próximo da diretoria. Chamei uns palavrões porque ele me agrediu […]. Eu fui perseguida por todos da escola. Eles podem ter reclamações minhas porque sofro de uma doença”, disse em vídeo.

Já o diretor ressalta que a estudante tem um histórico violento, incluindo ameaça de facadas a estudantes e professores. Ainda segundo Maia, ela já chegou ser expulsa de outras escolas pelo comportamento agressivo.

“Essa aluna vem causando problemas na escola e não é de hoje. Ela agride colegas e enfrenta professores dentro de salas de aula. Já chegou a ameaçar com facas. Aí eu chamei ela após ter apontado um estilete para um estudante, foi quando ela jogou o celular em mim”, explicou.

O diretor registrou um boletim de ocorrências no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) destacou que a aluna está impedida de entrar na escola estadual Professor Gabriel de Almeida Café.

 

 

 

 

 

Tag's: Aluna, professor, agressão, escola, violencia

Fonte: G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADES